“CONHECENDO, APRENDENDO E AMANDO NOVA FRIBURGO”

quarta-feira, 25 de abril de 2012



I – JUSTIFICATIVA

De acordo com o historiador Marc Bloch, a História é a ciência “dos homens no tempo”, pois tudo o que se escreve, o que se desenha, o que se constrói e o que se lembra são pedacinhos comparativamente de um gigantesco quebra cabeça e cada peça que se encaixa, revela algo mais daquilo que somos e do mundo em que vivemos. Portanto, a história não pode logicamente, separar o estudo do passado do estudo do presente e do futuro. Partindo dessa premissa vamos trabalhar a temática "Conhecendo, aprendendo e amando Nova Friburgo" partindo da "vinda dos imigrantes para o Brasil" baseados no livro de literatura infanto-juvenil  "...E os suiços chegaram" do autor: Alberto Lima Abib Wermelinger Monnerat com as turmas do 3° ano do Ensino Fundamental (Turmas: 301 e 302), visando a melhor compreensão do tema, estimulando o aprender: a pensar, a questionar, a analisar e a observar, tendo o livro como elemento detonador, trabalhando ainda noções históricas de mudanças e permanência (construção do conhecimento).
Os Parâmetros Curriculares Nacionais afirmam que “cabe à escola empenhar-se na formação de seus alunos...”, colaborando na construção de um cidadão capaz de ser autor/ator de sua própria história melhorando suas perspectivas de vida e a realidade social do seu país, tornando-se, porém necessário conhecer a sua origem/história.

II – OBJETIVOS
Geral:
     A ação pedagógica deve ter como objetivo envolver os alunos em projetos que façam sentido para eles, que os desafiem a pensar a planejar, a buscar informações, a trocar idéias, a discutir e a tomar decisões coletivas, permitindo estabelecer relações amplas entre fatos e conceitos. Para tal, torna-se necessário selecionar uma variada gama de fontes de informação de forma a contemplar diferentes tipos de linguagens: escrita e literária, imagéticas (fotografias, mapas, obras de arte), músicas, e até mesmo objetos, visando informar sobre as paisagens e o modo de vida de épocas passadas. Afinal, estamos preocupados em oferecer não meramente um estudo superficial que pouco acrescenta aos alunos. Para compreender a história é necessário conhecer as pessoas, saber de onde vieram, o que perpassa pelo conhecimento da história antiga da cidade/país, consultando arquivos do jornal, fontes históricas e etc, puxando o fio da meada da história para que ela venha por inteiro e com riqueza de detalhes para os alunos, (desde a mais tenra idade), levando-os à construção da cidadania e autonomia através da sensibilização dos alunos em contato com a sua origem e sua história.
Específicos
  • Valorizar a história de Nova Friburgo/Brasil estimulando o “conhecer e o aprender a amar Nova Friburgo”, com ênfase no aluno, cidadão capaz de ser autor/ator do processo de transformação social;
  • Trabalhar noções históricas de mudança e permanência, simultaneidade, sucessão e duração/dimensões temporais;
  • Despertar nos alunos à importância da boa convivência para criar um ambiente agradável em sala de aula;
  • Reconhecer que, desde bem pequeno, podemos desenvolver aprendizagens significativas que favoreçam o conhecimento da origem/história do lugar onde vivemos;
  • Proporcionar ao educando cotidianamente, diferentes tipos de linguagens: escrita e literária, imagéticas (fotografias, mapas, obras de arte), músicas, e até mesmo objetos, visando informar sobre as paisagens e o modo de vida de épocas passadas
  • Construir e/ou fortalecer nas crianças a cidadania;

III- DESENVOLVIMENTO
Contação do livro de histórias: “...E os suíços chegaram.”
  • Valorização da história de Nova Friburgo/Brasil estimulando o “conhecer e o aprender a amar Nova Friburgo”, com ênfase no aluno, cidadão capaz de ser autor/ator do processo de transformação social;


  • Noções históricas de: mudanças e permanência (construção do conhecimento valorizando-se os conhecimentos prévios, contexto social, além de estimular a reflexão e criticidade);
  • Simultaneidade (análise de acontecimentos traçando um paralelo);
  • Sucessão (o que vem depois, a questão do que está por vir, afinal, você, eu, todos nós somos responsáveis pela nossa história);
  • Duração/dimensões temporais (Tempo curto: o tempo atual que vivemos; Tempo médio: ligado a duração de décadas, até 50 anos e o Tempo longo: ligados as estruturas, a “origem” do problema para a compreensão dos fenômenos atuais), culminando a aprendizagem com a construção de uma Linha do Tempo para melhor fixação.
Realização de excursão/aula passeio: Museu do Imigrante Suiço /Queijaria Escola
  • A excursão é uma situação de aprendizagem, e para que os alunos possam aproveitá-la ao máximo é importante o planejamento e a realização de pesquisas para orientar as observações que serão realizadas;
  • Coletar dados na forma de fotos, anotações, desenhos e ilustrações e, se pertinente, mapas e gráficos, recorrendo a uma variada gama de linguagens para fazer sínteses daquilo que aprenderam.

Utilizar recurso visual (filmes, documentários, etc)
  • Explorar vídeos com imagens antigas e atuais de Nova Friburgo (traçando um paralelo), para complementar informações apresentadas no livro "...E os suiços chegaram." reforçando o tema e suscitando novas reflexões;
  • Preparar os alunos para a projeção, compartilhando com eles o conteúdo e explicando-lhes porque o julgou interessante; ressaltando aspectos relevantes, ensinando-os a observar: paisagens, cenários e personagens;
  • Conversa sobre o vídeo/filme, incentivando a análise crítica do conteúdo;


Palestra com os alunos sobre o patrimônio histórico-cultural e/ou natural do lugar onde vivem (Adriana Rocha)

  • Refletir sobre os valores dos alunos a respeito do lugar onde vivem;
  • Oportunizar aos alunos conhecer melhor o lugar onde vivem, entendendo-se por lugar, tanto o bairro como a cidade ou até mesmo o país;
  • Confeccionar murais com fotografias ou desenhos feitos pelos próprios alunos, mapas com uma breve descrição das características dos locais pesquisados com o objetivo de divulgar esses locais para todos os alunos da escola, objetivando a valorização de nosso patrimônio histórico-cultural e natural;


IV – AVALIAÇÃO

  • No decorrer da aplicação de todo o projeto, através da participação interesse e colaboração dos alunos, família e toda a equipe escolar e das culminâncias bimestrais.

V – AVALIAÇÃOREFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS E WEBGRAFIA












Em nossa escola todos os professores são formados no Ensino Superior, dentre eles, quatro pelo CEDERJ / Polo Nova Friburgo!

terça-feira, 17 de abril de 2012

Estudar sem estar com o professor o tempo todo junto, no mesmo lugar e na mesma hora, virou sinônimo de inclusão social no Brasil. Os números da Associação Brasileira de Ensino à Distância dão uma ideia de quanto esta atividade de aprendizagem- ensino cresce a cada dia.



Em 2002, pouco mais de cinco mil alunos haviam experimentado o método. 6 anos depois, já eram mais de 700 mil. Quem se dedica, tem mesmo conseguido um lugar no mercado.

Oseni Mendes é aluna do curso de pedagogia. Ela está no quinto semestre. Falta pouco para receber um diploma superior. Só que não tem que ir a faculdade todos os dias. Ela estuda no polo de Educação à Distância do Cederj em Nova Friburgo.



Não ter que frequentar uma sala de aula não significa vida fácil. A rotina da Oseni é bem puxada. Pelo menos três vezes por semana ela passa pela tutoria, onde pode tirar dúvidas, fora o que tem que estudar em casa e até no horário de almoço.



A rotina se repete para muitos dos 600 alunos do polo em Nova Friburgo. A diretora da unidade, Rosali Zavoli, garante que dá resultado.



Somente em uma escola municipal de Nova Friburgo trabalham quatro professores formados pelo Cederj. A professora Márcia Martins é uma delas. Mas, alerta: não ter horário fixo não é o mesmo que falta de tempo.



Adriana da Rocha, diretora da escola, também se graduou em pedagogia na educação a distância. Depois de 20 anos trabalhando na área ela decidiu que precisava aprender mais.



Para Dilene Arrais, que dá aulas para o primeiro ano, um aluno que opta pelo ensino semi-presencial aprende mais do que as disciplinas da graduação, "aprende a aprender".

Fonte:http://in360.globo.com/rj/noticias.php?id=25628




video

Feliz Páscoa!!

quarta-feira, 4 de abril de 2012

MÃOS NA MASSA!!
As turmas do 1º ano, com a ajuda da professora Dilene, fizeram um delicioso bolo de cenoura!!

video

A turma do 2º ano, da professora Luciene, fez um docinho maravilhoso!

video

Todas as turmas assistiram em nosso laboratório de informática o filme: HOP Rebelde Sem Páscoa!

video

Reunião Escola de Pais

Ontem, dia 03/04/12 ocorreu a 2ª reunião da Escola de Pais, infelizmente, poucas pessoas compareceram, o que sinceramente lastimamos.
A palestra foi muito boa e esclarecedora e foi conduzida por Rodrigo e Felipe da Equipe de Vigilância Sanitária da PMNF.
Muitas informações e dicas importantes foram repassadas, afinal temos que desenvolver uma consciência ambiental.
Pais participantes, filhos brilhantes!!

video

Laboratório de Informática Educativa

domingo, 1 de abril de 2012

Em nossa escola a Informática Educativa é levado a sério!

A escola conta com duas Orientadoras Tecnológicas que incentivam os professores e os alunos a utilizarem os computadores em busca de um aprendizado mais significativo e contextualizado!
O espaço oferece computadores novos com acesso a Internet sem fio!
Viva a tecnologia nas escolas!!


video

“CULTIVANDO VALORES PARA TODA A VIDA”


Os Parâmetros Curriculares Nacionais afirmam que “cabe à escola empenhar-se na formação moral de seus alunos...”

A cidadania não deve ser construída por vias burocráticas e esse desejo não deve ficar só no papel, nos livros, nos documentos, mas deve deixar de ser utopia e se tornar real, no convívio escolar. Deve fazer parte dos projetos escolares, da proposta pedagógica, do dia a dia. Essa meta deve ser seguida e conquistada por todos os educadores.

Sabendo também que a nossa sociedade atual tem estado carente de valores que tornam a vida mais “colorida”. Seja na família, na escola, com os amigos e nos diversos meios de comunicação. Percebe-se, na maioria das vezes, que as crianças e jovens não possuem exemplos de vida o qual possam se espelhar para a vivência de valores. São vítimas de uma sociedade individualista, indiferente, desumana, no qual o amor é “brega”, preponderando à violência – falta de respeito entre as pessoas e com a natureza.

A escola, assim como a família, tem estado em descrédito; tornou-se um espaço de concretização dessa violência, aonde os valores de outrora se encontram deteriorados. É o palco de agressões físicas e verbais.

Já não se inventam coisas boas, apenas se copiam os maus exemplos; divulgados nos programas de TV, na internet. Num niilismo que toma conta da juventude, sem boas ideologias para viver. Sendo assim, possibilitaremos novas relações aos alunos estimulando a reflexão e a revisão de valores, atitudes e comportamentos levando-os a novas formas de aprender a “ser e conviver”, dois dos quatro pilares considerados como base da educação pela UNESCO.

Dessa forma, a execução desse projeto será dividida em temas bimestrais com o objetivo de sistematizar o trabalho através da correlação entre as artes e os valores, em consonância com a função social da Escola e com os PCN’s que apontam como objetivos norteadores da ação pedagógica o desenvolvimento da autonomia, da responsabilidade, da solidariedade e do respeito ao bem comum, assim como, os princípios políticos dos direitos e deveres de cidadania e o exercício da criticidade, valores fundamentais para toda a vida.

Premiação do Projeto: Amigo da Água

É com grande satisfação que informamos que os nossos alunos participaram da campanha "Amigo da Água", promovido pela Empresa ÁGUAS DE NOVA FRIBURGO e que a nossa aluna MANOELE AUGUSTA do 2º ano/Professora Filó, foi uma das alunas premiadas, o que é motivo de orgulho para toda a nossa comunidade escolar, afinal, cumprimos o objetivo proposto pela Campanha AMIGO DA ÁGUA, promovida pela Empresa Águas de Nova Friburgo, falando da importância da água em nosso dia a dia visando desenvolver a consciência ambiental em nossos alunos, principalmente no que se refere ao USO RACIONAL/ ECONOMIA da ÀGUA, incentivando à formação de alunos comprometidos com a qualidade de vida das futuras gerações. Temos que multiplicar essas idéias, objetivando uma mudança de atitude e um futuro melhor para o nosso Planeta .É hora de unirmos forças nesta parceria que envolve a empresa privada, a sociedade, a escola e a família sendo todos multiplicadores!

video

PALESTRA: COMBATE A DENGUE

A dengue é transmitida pelo mosquito Aedes Aegypti infectado. O mosquito se reproduz em água parada e para prevenir não podemos deixar água acumular.


video

PALESTRA COM O COORDENADOR DA CRUZ VERMELHA - FILIAL RJ

Palestra sobre primeiros socorros, realizada em 08 de março, na escola!

video

DIA DA POESIA

Turminha do 1º ano se diverte e aprende com as poesias de Sérgio Caparelli e Sônia Barros

video

Projeto "Feira de Livros e Contos em Praça Pública"

Com o apoio da Secretaria de Cultura, chega a Nova Friburgo o projeto “Feira de livros e contos em praça pública”, que tem como objetivo incentivar a leitura e a cultura da população. O projeto, que atualmente está na Praça Getúlio Vargas, é itinerante e já passou por várias cidades do estado. São livros e revistas de diversas editoras a partir de R$1.
De obras clássicas de autores conhecidos até livros de Direito, História e apostilas para concursos públicos, quem já passou pelo local garante que é uma boa oportunidade de comprar o livro desejado por um preço atrativo.
A Secretaria municipal de Educação também está presente na praça com livros da própria secretaria para atender às crianças carentes e contação de histórias. O projeto “Feira de livros e contos em praça pública” fica no Centro até 12 de abril e segue para as praças de Olaria e Conselheiro, onde ficarão 20 dias em cada localidade.

http://www.avozdaserra.com.br/noticias.php?noticia=18836

Alunos do 4º ano participaram do evento promovido pela Secretaria de Educação/ NF

video

EDUCAÇÃO FÍSICA É COISA SÉRIA!

No Jardel TODAS as crianças aprendem brincando. Aqui, a professora Fabrícia, mostra que o HANDEBOL pode ser jogado, de forma adaptada, por diferentes crianças. Nossa aluna, Aninha, mais do que especial, desfrutou do jogo e amou!



video

AS VÁRIAS "CARAS" DO CARNAVAL BRASILEIRO

Trabalhos confeccionados por nossos alunos. Uma semana de aprendizado, animação e prazer!








FESTA DE CARNAVAL

Apresentação realizada pelos alunos do 1º ao 5º ano.



video